terça-feira, 13 de novembro de 2012

Surpreendente

Nada mais me surpreende e ninguém mais me decepciona pois aprendi, desde muito cedo, a não esperar muito do ser humano. Já cansei de tentar entender a vida, ela me assusta!
Mesmo quando achamos que vimos de tudo...
Na verdade: Eu fiz minhas escolhas, e estou feliz com o que ganhei!
Meu passado até pode machucar mas meu futuro me aguarda.
Daqui pra frente: Eu vou ser a surpresa!

sexta-feira, 4 de maio de 2012

O que significa ser verdadeiro?E pra você, o que significa uma amizade verdadeira?
Elas existem? 
Não sei mais...tudo, dependendo do ponto de vista, se torna duvidoso.
E um dia me disseram: Você não tem amigos! Será? Devo mesmo ficar alerta?!
As pessoas valem o que tem, isso sim é que faz a diferença.
Ofereça um bônus e na mesma hora terás um retorno.
E assim, a vida segue em frente...
Sorria! Mesmo querendo dar uma porrada...
Aqui, é preciso!

quarta-feira, 18 de abril de 2012

E você acha que sabe?

A verdade é que o tempo, a idade, te traz experiência e maturidade.
Te faz "achar" já ter visto e saber de um tudo nessa tal vida.
Quando você se depara com algo que nunca viu, bom, é automático, você esquece aquela experiência e maturidade, se perde mesmo, e, é nessa hora que é preciso saber exatamente de onde se vem, qual a base e como foi formada a sua personalidade, pois, com personalidade e força, digo, força de vontade, vontade própria, o seu mundo continua sendo o mesmo. É através disso que temos a certeza de que a nossa base é concreta e não se partirá jamais.
Não tão simples assim mas, #elementar

terça-feira, 10 de abril de 2012

Motivação

E, apesar de tudo, eu ainda estou aqui, de pé, forte e pronto pra vida.
Estou aqui pra viver e enfrentar todos os obstáculos que vier, pois, é dessa forma que um dia a gente alcança o sucesso, com as próprias mãos, com o próprio suor.
E tu criatura? Onde estás? Vai se perder no tempo? Se jogar no vento?
Faz isso não...

quinta-feira, 15 de março de 2012

Autoconfiança

Nós, seres humanos, comuns ou incomuns, há de preferirmos um bom acessório à alguém mais ou menos. Dos acessórios sabemos procedência, temos garantia de 7 dias na loja e depois de mais 1 ano na autorizada, conseguimos dominá-lo, é máquina ou seja lá o que for, temos o poder de levar ou deixar quando bem entendemos e por fim, sabemos exatamente a hora de jogá-lo fora ou passá-lo adiante. Isso sim aumenta qualquer autoconfiança.
É aquela coisa, saber se vamos nos machucar ou não nos deixa um tanto quanto tranquilos, com a sensatez de poder ir e vir de uma forma menos densa.
Sabemos pois que, quem muito se ausenta, uma hora deixa de fazer falta.
Sendo assim, vamos aos méritos próprios evitando assim críticas indevidas.
Comprei, é meu.
Conquistei, também.
E aí?
Alguém te toma?
Só se você deixar.
E você vai?

quarta-feira, 14 de março de 2012

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Leve e solto

Vai lá
Manda mais uma mensagem
Ele não recebeu todas as últimas, não é mesmo?
Enche a caixa de entrada do celular dele
Se achas que ele sentirá algo com isso além de enjoo, faz.
Enjoo do teu exagero, da tua insistência
Insistência em várias coisas, dentre elas, dançar sem música, sem ritmo, sem pista, sem par
Ainda assim, por fim
Acho que ele irá atendê-la
Com aquele ar de arrogância, pra ter prazer em te hostilizar
Vai falar contigo em tom de desprezo e tu vais ficar lá, porque gostas
E vais te iludir, claro! Como sempre
Achando que aquilo significa volta
Vai falar contigo apenas pra ser educado
Vai te ouvir, voz ou sussurro
E depois vai bater, e não voltar mais, nem retornar
Porque te iludes? Cai fora e vive
Vive pro mundo e pra ti
Deixe-o solto
É assim que se faz, até que se prove contrário.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Eclipse

Nem sempre quando a gente conversa as coisas saem como eu gostaria. Na verdade, sei que você não é a pessoa ideal para conversar sobre o que sinto. Você está vivendo independente de qualquer coisa e de qualquer pessoa, e faz certo. Era isso que eu deveria fazer. Contudo, ainda não aprendi a controlar principalmente os meus ciúmes.
Quando te peço para me contar a verdade sobre sua vida, é porque me sinto melhor sabendo o que está acontecendo. Eu confio muito mais em você assim. Às vezes, você vem me contar coisas sem necessidade, e o que mais eu precisava saber para ficar bem, nada.
Sinto a cada instante, distância e mais distância. Sei por que, pois apesar de sempre brigarmos, tudo na vida passa, é natural. Acho que deveria haver mais compreensão, pois se coloca no meu lugar: eu estou o tempo todo em segundo plano, e por qualquer pessoa que aparece na sua vida, principalmente agora. Se você já sentiu ciúmes de alguém sabe o que é isso.
Sinto a sua falta e vejo o tempo todo você com outro alguém e, noto que não me inclui em nada, a menos que seja em horários ímpares, como ontem, você disse que poderíamos passar a tarde inteira juntos. Tenho a impressão que está me fazendo um favor. Não preciso disso! É horrível sentir que você falou praticamente por obrigação.
Liguei ontem, porque realmente estava precisando sair e conversar, tive um dia atribulado. Meu erro foi te convidar, pois até antes de ligar, já sabia que levaria um “não”.
Queria aqui, apenas, esclarecer as verdades dizendo acima de tudo que, quem tem culpa nisso tudo sou eu mesmo.
Chato é saber que as coisas nunca vão mudar e que, ao contrário de você, eu sempre te coloco em primeiro lugar.
Você faz isso por tem excesso de confiança, é a única explicação.
Apesar de saber que você me faz muito bem, acho que não faço o mesmo a ti.
Ruim é pensar que somos um problema pra alguém.
É que às vezes focamos em um único ponto e esquecemos o mundo inteiro ao nosso redor.
E por onde andará meu amor?
Por onde andará?

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Da série:#certezas e incertezas!

Hoje dispensei,
Joguei fora o que me consumia
Renasci, voltei.
Eu já superei, prossegui, recomecei a minha vida de onde parei.
E tu? Fizeste o mesmo?





.: Essa eu copiei e aprimorei, de acordo com ela...
De: Sthephanie Ribeiro

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

.

E no ápice da insensatez, a atitude mais sensata.
Meus olhos já não viam mais nada e minha boca sequer mexia-se.
Meus braços não alcançavam mais.
E meu corpo, a esta altura, estava destroçado e sem conseguir seguir adiante.
Ponto.